PRINCIPAL
NOTÍCIAS


Em julho, Ibaiti registrou o menor número de crimes contra o patrimônio em 1 ano e meio
Redação InformePolicial com Assessoria PC
05.AGOSTO.2020
Delegado chefe da 37ª DRP de Ibaiti, Pedro Dini Neto - foto: Gilson Sarrafho Delegado chefe da 37ª DRP de Ibaiti, Pedro Dini Neto - foto: Gilson Sarrafho

Segundo os dados extraídos dos bancos de dados policiais, no mês de Julho, a cidade de Ibaiti registrou a ocorrência de 25 crimes contra o patrimônio (dentre furtos e roubos). A marca é a menor do ano e só é superior a de dezembro de 2018, quando se registraram 18 subtrações. O número também é consideravelmente menor do que o ocorridos nas maiores cidades da região, como Santo Antônio da Platina e Jacarezinho, com respectivamente 59 e 43 registros no mesmo período, e semelhante ao da cidade de Ribeirão do Pinhal, com 22.

O crime prevalente foi o furto (subtração sem violência ou ameaça à pessoa), com 23 registros, sendo que houve 2 roubos (que é o crime cometido mediante violência). O bem mais visado foi dinheiro (com 9 registros), seguido de aparelho de telefone celular (com 3 registros). O dia de maior incidência de crimes é a sexta feira, com 7 registros, e o bairro mais afetado é o centro.

Em entrevista, o delegado Pedro Dini Neto relatou que o furto (o crime em geral) é um fenômeno social; uma realidade existente em qualquer ajuntamento de pessoas. Segundo especialistas, a sua menor ou maior incidência está condicionada a inúmeros fatores, tais como a miséria, a má distribuição de renda, a qualidade da educação do povo, a existência (ou a falta) de perspectivas e de oportunidades às pessoas, a estruturação do núcleo familiar, o êxodo rural desordenado e a deterioração do espaço urbano, o uso de drogas, a cultura do consumismo de produtos, dentre outros. Pondera o delegado que, em Ibaiti, mesmo com a presença de muito desses fatores, observam-se índices estáveis e relativamente baixos de furtos; outra característica destacada é a pequena incidência de crimes violentos ou de mortes dolosas.

Relata também que a experiência tem demonstrado que o aumento desmedido de furtos na cidade ocorre quando uma pessoa (geralmente um viciado em drogas) passa a praticar vários crimes em sequência. “Nesses casos, a atuação de Policia Civil tem que ser mais rápida possível para tirá-lo de circulação”. Em relação a essa causa, parte da redução dos furtos observada nesse mês pode ser atribuída a atuação dos órgãos de segurança do município que, no entre maio e junho, mapearam alguns autores e efetuaram prisões (dentre flagrantes e preventivas) de contumazes criminosos.

Destaca também que outras causas podem ter contribuído para a redução, tais como, devido a pandemia, haver menos pessoas circulando nas ruas e mais pessoas em suas residências; destaca também a maior incidência de doações no período e o auxílio emergencial pago pelo governo federal, fazendo com que muitas famílias passassem a ter uma renda então inexistente.

Outra possibilidade prevista para a diminuição é a subnotificação, pois as pessoas podem estar evitando procurar a polícia para registrar ocorrências. Aqui, pondera que a Polícia Civil, embora de forma reduzida e mais ordenada, está atendendo a população elaborando registros de ocorrência; destaca também a possibilidade de efetuar registros pela internet, através da Delegacia eletrônica.

Disse por fim que os números, embora comparativamente pequenos, podem ser reduzidos com iniciativas do poder público e da sociedade em geral.

Veja Também
Delegado chefe da 37ª DRP de Ibaiti, Pedro Dini Neto - foto: Gilson Sarrafho
 
 
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
E-mail: comercial@informepolicial.com - reportagem@informepolicial.com
Nota: As matérias assinadas são de responsabilidade de seus autores.
© Informe Policial 2008 - 2020 - Todos os Direitos Reservados